SÉRGIO CONTI RIBEIRO

Perguntas Frequentes sobre Histerectomia

Existe algum limite de tamanho do útero para a realização da histerectomia laparoscópica?

O volume habitual do útero varia de 60 a 120 cm3, dependendo do número de gestações que cada mulher teve ao longo da sua vida. O aumento do volume uterino ocorre devido a presença de um ou vários miomas, que são tumores benignos originados a partir das próprias fibras musculares que compõe o útero. Outras vezes o útero aumenta de tamanho sem apresentar nódulos definidos de miomas. De qualquer forma, a remoção laparoscópica de úteros muito volumosos requer muita experiência e cuidado por parte do cirurgião, a fim de evitar sangramentos durante a cirurgia e de realizar manobras seguras para remoção do útero de dentro do abdome da paciente. Aliás, caso seja feita a opção de fragmentação do útero, deve-se realizar essa etapa do procedimento dentro de invólucros adequados, evitando que “sobrem” pedacinhos dentro do abdome da paciente.

Qual a melhor técnica para meu caso?

Essa pergunta, sem dúvida alguma, precisa ser respondida com muito cuidado.

No Brasil, a maioria dos ginecologistas estão habituados com a realização da histerectomia pela via abdominal. Informações do DATASUS mostram que 89% das histerectomias no nosso país são abdominais! Assim, o médico não se sente confortável em realizar o procedimento nem pela via vaginal nem pela laparoscópica! Profissionais honestos informam à paciente das possibilidades, levando em conta características individuais e do útero a ser removido! Claro, se o problema for um câncer a via vaginal não é recomendada, mas a via laparoscópica poderá ser uma ótima opção. Muitas vezes, por não dominar as demais técnicas, o ginecologista diz para paciente que “no seu caso não dá para fazer a histerectomia laparoscópica…” Talvez, a informação mais correta seria “eu não faço cirurgia vaginal” ou “eu não faço histerectomia laparoscópica”.

Na minha opinião, a retirada do útero é um fato muito marcante na vida de qualquer mulher e, por isso, acredito que pode valer a pena ouvir profissionais acostumados com essa cirurgia antes de tomar qualquer decisão.

Quanto tempo depois da histerectomia laparoscópica a mulher se recupera?

É evidente que a recuperação de um procedimento cirúrgico varia de pessoa a pessoa! Em média, as mulheres submetidas a histerectomia laparoscópica retornam às atividades profissionais cerca de 1 semana após a cirurgia. Atividades esportivas leves como caminhadas e Pilates podem ser reiniciados 10 a 14 dias após a cirurgia. Já atividades físicas mais intensas, como corridas ou musculação estão liberadas 3 a 4 semanas após a cirurgia.

E o sexo? A mulher fica “fria” após a retirada do útero?

É muito importante frisar que após a cirurgia existe um período de “resguardo sexual” e a penetração vaginal só será permitida entre 45 e 60 dias após a cirurgia. Caso o colo tenha sido preservado esse período é mais curto, por volta de 30 dias. O mais importante é que, independente da preservação ou remoção do colo uterino, a retirada do útero não tem qualquer impacto negativo sobre a vida sexual da mulher. Aliás, diria até que aquela mulher que menstruava muito cerca de 10 dias todos os meses terá, após a histerectomia, 30 dias todos os meses para ter relações sexuais quando assim desejar!

Importante também que seja feita uma avaliação hormonal adequada antes da cirurgia, pois a oscilação dos hormônios é, de fato, um fator que pode interferir no desejo sexual feminino. Dependendo da situação, preconizamos alguns tipos individualizados de reposição hormonal, caso seja necessário.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Rua Joaquim Floriano,466 /902 • Itaim Bibi • São Paulo • SP • Cep 04534-002 | Telefone: Fone +55 11 3079-5050